1203

O amor é a perfeição. E a perfeição não existe na prática. Deste modo, o amor não existe na prática. O amor é a Utopia Maior. Mas é só por causa desta Utopia que as pessoas se sustentam sãs nesse mundo. Agora, me diga, que propriedade um argumento científico ou racional tem para diminuir o poder das utopias, se são justamente as utopias que tiram da inércia toda espécie de ciência?

11 comentários:

Anônimo disse...

Voce fala como um incapaz.
voce é incapaz de amar? Voce não conhece amor. Voce cospe palavras, ou inventa significados pessoais.
Amor é idéia vendida e voce só está reproduzindo essa idéia, que é secular, comercial, banal, animal. Quando voce pensou que era amor, o que aconteceu? devo imaginar.. duvidou, questionou e jogou fora. Sofre...
Sinceramente, o que voce fala é vazio, mas provido de estética. vive na aparência e ignora o que lhe é de valor. Fora a tua aparência, me pergunto o que és... Voce mesmo deve se peruntar isso, mas se esconde, de novo, na sua estética, sua forma habitual de sentir e de pensar.
Sofre, sofre, sofre... foge, foge, foge... aparenta, aparenta, aparenta.
No final das contas, seu corpo te domina, suas paixões te domina e suas idéias te dominam.
Essa é minha impressão do que escreve, escravo.

Filipe Ret disse...

Obrigado, leitora. Não ia te responder, mas como vc fez uma crítica apócrifa, vc me deu o direito de lhe dar uma resposta mal criada. Em primeiro lugar, mostre sua cara, hipócrita. Pois eu estou aqui, me expondo, escrevendo o que me vem na cabeça e ODEIO (sim, eu odeio) COVARDES como você. Leia minha ideias desde a primeira máxima. Ah não, esquece, você não deve gostar de lê. Vamos lá: pelo visto vc não leu o que escrevi até o final. Pois, o que fiz foi justamente exaltar o Amor no mesmo nível em que os românticos exaltavam no Romantismo. O Amor neste parágrafo que escrevo é tudo, menos vendido. A SUA ideia de Amor é vendida. Parabéns pra vc que sabe amar, pra você que não sofre, não questiona o amor, que conhece as palavras, que é capaz, que não duvida, não se contradiz e tem certeza. Aliás, desculpe, cê não tem nível pra debatermos algo poético de modo horizontal. Enfim. Eu erro, mas assino em baixo. Já você... Você me conhece "bem" pelo visto, né. E teve a PEQUENEZ de se esconder. É uma pena. Me desorgulha ter conhecido alguém tão baixo. Quem é você pra fazer eu perguntar quem sou eu? Eu sou isso aqui. EXPOSTO em mil e uma ideias e contradições. Pergunte-se quem é VOCÊ, COVARDE! ADOREI seu comentário. MESMO. Covardes assim me inspiram. Aliás, eu me alimento de pessoas como você. Obrigado pela difamação. Só me fortalece. COVARDE.

Anônimo disse...

hm..
covarde, eu? ou voce, que apaga comentarios?

Anônimo disse...

hm..
covarde, eu? ou voce, que apaga comentarios?

Filipe Ret disse...

Não sei se foi problema do blogspot ou se foi vc mesma quem apagou seu coment. Mas eu o recebi em meu email e por isso vou publicá-lo aqui:

"hm...
chamei sua atenção. Ok.

A idéia não é minha... no fundo, não tenho idéia própria. A idéia de amor, do EU ou do TU são idéias da percepção, idéias que mudam,trasnsitórias... idéias de todos, experiencia. Não há porque eu conceber essas idéias a mim, ou mesmo concebe-las a voce, ou mesmo leva-las a sério, uma vez que só são levadas a sério se acredito nelas, um uso desmedido de fé, que é uma potencialidade inata do homem.

Venho para uma discussão aberta, usando do anonimato ao meu favor. Uso tambpem a meu favor tua imagem. Por que reagiu de maneira tão agressiva ao meu post anterior? Brigaria por tuas idéias? Seria grosseiro por tuas contradições? Brigaria por tua imagem? Elas pesam tanto assim?
Voce soa muito pesado...
Defende tanto a si mesmo, anonimando-se nesse blog com suas máximas.
Eu posso usar o anonimato, mas voce é anonimo a todos. Voce pensa no seu corpo, no seu texto como representações suas... mas o são? Ou é o que queres mostrar aos outros? O que há de verdadeiro nisso tudo o que é, além de sua contradição?
A covardia é, na minha visão, se ocultar no que voce não é, para apenas parecer. Voce pode falar que é isso tudo o que escreve... voce pode acreditar nisso... voce pode reproduzir isto e fazer os outros acreditarem... o incrivel é que, mesmo assim, outras coisas em voce, as quais voce chama de contradição, irão também vir a tona...

Como vai me responde a esse impulso diferente? Reflexivo, agressivo, contemplativo, ignorante, ignorável? De onde vai surgir seu impulso para responder?

Mas uma coisa... sou leitor ou leitora? Claro, meu post anterior é digno de uma mulher ou garota, que quer te chamar a atenção ( isso voce mesmo pressupos e é claro que agora irá pressupor de forma diferente, afinal, foi só uma percepção além de voce mesmo)... Mas meu anonimato é digno de mistério... posso ser qualquer um, que sabe ou não da sua vida, que é ou não um amigo, que é ou não do rio de janeiro, ou do Brasil..."

Enfim. Mais uma mulher mal amada.

Anônimo disse...

Caro felipe,
ok, pedir demais a quem só quer parecer para os outros é muito.
Só queria saber se existia algo mais... mas minha curiosidade acaba por aqui.Pedir a quem não sabe, é demais também.

Veja um problema: Hoje as pessoas não constroem as coisas no companherismo, mas sim na agressão, na guerra, na disputa. Não existe construção conjunta, companherismo ideal. Queremos impor, ditadores da realidade.
Lhe fiz um convite, a um desenvolvimento, acerca de temas, que te envolvem, mas aplicáveis a todos. Uso o anonimato ao meu favor, já disse, não minto.
E pense... não sou mulher, mas também não sou homosexual. Vim aqui como um pensador. Lhe fiz um convite. Mas teus pressupostos, baseads nessas mulheres cheias de peito, me confudiram com alguem...
Bem, Felipe... é isso, enfim.

Filipe Ret disse...

Não se faça de vítima.

Você não me fez convite algum.

Faça-se entender.

Quem escreve o que quer, lerá o que não quer. A internet é livre. Posso criticar quem me critica. Não espere uma resposta dócil para um comentário hostil e covarde como o seu.

Pondere suas palavras da próxima vez.

Definitivamente, seu anomimato não foi usado a seu favor. Não seja burro em insistir nisso.

Anônimo disse...

'' Quem escreve o que quer, lerá o que não quer.'' - Lei universal? Pressuposição retiana? No final das contas, é frase de efeito.

''A internet é livre.'' - Fale por si mesmo, se a internet lhe dá a sensação de liberdade, assim como fuma um ret lhe dá uma sensação de conforto,, assim como beber lhe dá a possibilidade de agir de uma outra maneira ... isso é uma questão de perspectiva.

''Não espere uma resposta dócil para um comentário hostil e covarde como o seu. '' - Esperei qualquer coisa.

O convite foi dado, mas tua incapacidade de ve-lo se mostra intacta. Se sua percepção só lhe permite enxergar aquilo que queres... bem, seus dois ultimos post '' que pensa inteiro, esférico'' deixam a desejar...
de novo, aparentas, mas não é.
o convite está de pé, pois não existe outra forma a não ser confrntar-te.
E está enganado. Só fui hostil a tua imagem, que não é nada de importante... só a ela eu coloquei risco.

Filipe Ret disse...

Não vou ficar brincando de semântica, defendendo conceitos, com quem não se mostra. Contrargumentar é a coisa mais fácil do mundo... Acorda.

Anônimo disse...

de falar em amor, lembrei que estou amando a Amanda.

Anônimo disse...

hahahahahahahahaah
o melhor eh eu poder ler tudo isso anonimo e rir.