1056

Incrível como muitos relutam à presença dos vivazes. Rebanhescamente, inviabilizam aceitar, digerir, conceber, a realidade de estar na companhia de um espírito vivo.

4 comentários:

Patricia Lima disse...

Ret,

preciso conversar com vc a definação do "vivaz". Bom, pelo que eu entendi isso é inivitável para ambos os lados. O vivaz não vai querer sabaer da mediocridade, ele se relaciona com ela, mas inevitavelmente escapa. Simplesmente não suporta, não tem resistência porque é consativo. Essa pessoa tem outros interesses e a sua visão de mundo é mais ampla. Não aguenta conversar por muito tempo sobre coisas que não lhe patreçam interessantes. E os mediocres o acham um esnobe porque não conseguem enxergar as coisas como ele enxega, e também não têm os mesmo interesses, que estão dentro da média de interesses. Acho que fazer a higiene relacional é fundamental para conseguir sobreviver.

bjs

Bruna Cordeiro disse...

Sim. Arriscaria dizer que muitos até se intimidam e invejam a capacidade que o vivaz tem de deleitar-se com as inúmeras situações que a vida propõe, pelo simples fato de não serem capazes de se desprender de alguns preconceitos. Viajei? Viajei, né?! rs

Ret disse...

"Higiene relacional" rs.. sim, Pat... Pat e seus achados. /// Sim, Nuna, sim! Viajou bem! rs!

Unknown disse...

Vivaz, um espirito vivo, ou um vivo com ligações extremas com seu espirito.