916

Não acredito na criatividade literária de um devorador de livros.

3 comentários:

Bruno disse...

Como disse Voltaire: “posso discordar de todas as palavras que disser, mas defenderei até a morte seu direito de dize-las”

Vejo o termo criatividade como falho. Tudo que supostamente é criado, na verdade, é reinventado.
Um devorador de livros pode ser então o mais criativo que imaginas.

Abração Ret

Filipe Ret disse...

Boa, Bruno. Assim: a frase não anula seu conceito de "criatividade". Ao contrário, também enxergo criação como reinvenção. Claro! Algo tem de vir de algum lugar! Ah.. e isto não me faz ser contra o termo. Um beijo.

Divagarações disse...

Um devorador de livros consome conteudo. O criativo parte de um ponto, e cria ou evolui para algo. Não ligo um termo ao outro meu nobre. A criatividade é intrinsica a qualquer ser humano que se dispoem a pensar profundamente sobre uma ideia, seja ela nova ou já existente.