775

Quando criança, o crepúsculo poente trazia-me uns flashes agudos de melancolia. Nunca digeri a profundidade da sensação. Eram lapsos de transe. Como se algo me levasse para outros tempos à força.

2 comentários:

juliana berriel disse...

engraçado, na infância experimentei espécie de transe parecido, só que através do espelho. bastavam alguns segundos olhando fixo para a minha cópia e, plim, saia de mim. acho que até hoje hesito encarar meu reflexo por muito tempo, com medo de assim escapar do corpo e me perder de mim.. =)
beijos, querido! sempre muito bom te ler.

Ret disse...

rs... já tive essa experiência com o espelho também... rs... obrigado! volte sempre!