387

A fala do poeta devora ambientes. Suga pulmões. Despressuriza mentes. Obriga ouvintes a se transformarem nele.

Nenhum comentário: