322

Uma mulher sem uma dose mínima de masculinidade torna-se insuportável.

5 comentários:

Monique Barcellos disse...

Por isso que eu sou tida como brother pra alguns, sinal que sou agradável, ne..rsrs

Anônimo disse...

Hmmmm... agradavel?

Mas indo pelo pensamento do Ret, vc seria SUPORTAVEL e nao AGRADAVEL.

saca?

flw.

Ret disse...

Não sei quem é este "anônimo". Só sei que ele é um retórico.

Patricia disse...

Interessante! Há homens que precisam ver um pouco de si nas mulheres que encontram pelo caminho, é como se formassem uma irmandade. Alguns amam essas mulheres não por suas qualidades em si, mas por verem nelas muito de si mesmos, por verem parceiros com quem podem se deitar e deleitar a vida. É certo que o masculino e o feminimo são construções histórias,portanto definem formas de sentir, pensar e ver o mundo. Quem olha, sempre o faz através de um conjunto de lentes que dão o seu tom particular à realidade. O feminimo tal qual o temos hoje ainda carrega muito de passividade e apatia diante do assumir as rédeas da própria vida. A uma mulher cabe a coragem de resistir, de nunca transgredir. A transgressora é muitas vezes vista como a maldita, a vadia, a que ninguém quer por não se adequar aos padrões vigentes. A coragem da trangressão, de ser aquilo que se é sem a submissão ao olhar alheio é maior conquista que um ser humano pode conseguir. O homem sem delicadeza ultrapassa o limite do insuportável, do desagradável. É sub humano, é degradação do humano, é um projeto de civilidade abortado. Então vivemos sob o jugo de um uma civilidade pela metade, que nega ao diferente de si o direito de ser aquilo que é. Acho que os homens devem compreender que é perfeitamente possível ser viril e delicado, que uma coisa não exclui a outra. Às mulheres, por sua vez, ter clareza é essencial, a construção do feminino é toda calcada no terreno movediço da ambiguidade, as virtudes feminas são sempre questionáves, honra, pureza, fidelidade, castidade, virtudes voltadas para o outro e a serviço do outro, esse exercício de virtude é algo absolutamente violento na sua opressão, só tolhe e empobrece homens e mulheres. Acho que a mulher deve aprender a ser assertiva como certos homens, uma certa dose de dureza é necessária, o papo tem que ser reto, direto. Mulheres "retas" são mais interessantes, porque são mulers mais assertivas, mais em consonância consigo mesmas, são mulheres do mundo e para o mundo. São aquelas que aprenderam que se deitar com seus homens sem o devido deleite não vale a pena!

Abraços

Patricia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.