162

Imagine dois corpos que, na medida em que se integram, não podem se soltar. A não ser sacrificando o pedaço que foi integrado. É como a paixão lida com os corações.

Nenhum comentário: