29

Perdoe-me, Sócrates. Mas nem que nada sei eu sei.

Nenhum comentário: