128

Do tudo, amo especiamente o nada. Esta lacuna que fica entre as diferenças. O aerado que aumenta as superfícies de contato.

Nenhum comentário: